“Eles criticam gays que querem filhos biológicos” declara ativista de direitos ao falar sobre o processo de barriga de aluguel

O processo de adoção no Brasil está ganhando reformulações, apesar de levar anos para ser concretizado. O Sistema Nacional de Adoção divulgou recentemente o objetivo de integrar informações de quem pretende fazer adoção de crianças e adolescentes na expectativa de acelerar o processo. Max Souza, modelo casado com prefeito de Lins/SP, Edgar de Souza, formou sua família há 2 anos. Mesmo na correria em sua rotina de preparação para o Mister Brasil, ele comentou pela primeira vez sobre aumentar a família e sobre todo o processo de barriga de aluguel. “Eles criticam gays que querem filhos biológicos”, disse.

Apesar de poucos anos de relacionamento com o prefeito, ele admite que não tem medo da responsabilidade de adotar um filho no futuro. Apesar da declaração, ele conta que as represálias e a falta de apoio para que um casal gay entre em um processo de adoção são alguns dos fatores que o desanima.

“Nosso ativismo também serve para desmitificar o preconceito da sociedade em relação da adoção para casais gays. Nos últimos tempos essa entrada está se tornando cada vez mais ativa na sociedade, o principal objetivo de todos é dar um lar para uma criança, dar esperança, nada além disso”.

Sobre o processo de barriga de aluguel ele foi enfático. “É um projeto lindo feito por pessoas do bem, que só querem o bem, eu apoio’.